sábado, 1 de setembro de 2007

Desejo Doido

para ser poeta
basta uma caneta
um papel, um bar
uma rua, noite de luar

pra fazer poesia
basta uma janela
uma coisa bela
de fazer sonhar
basta um amor
do jeito que for
e apenas um desejo
doido de voar

Soninha Ferraresi Porto®

2 comentários:

SONINHA PORTO disse...

Ai que coisa mais querida! Obrigada amiga! Tenho um carinho especial por este poema, obrigada, beijos.

Sandrah disse...

Soninha vc é espetacular!Jamais poderia ficar fora de minha mini Antologia....rsrsrs.
BjO*